quinta-feira, 31 de março de 2011

Central da SPTrans monitora transporte coletivo por ônibus 24 horas por dia

O Centro de Controle Integrado (CCI) da São Paulo Transportes (SPTrans) monitora a circulação de 15 mil ônibus por meio de câmeras instaladas nos corredores e nos terminais, por fiscais com rádio e celular circulando em motos por toda a Capital e pelo Sistema Olho Vivo, que acompanha os itinerários de todos os veículos.
Instalado no bairro do Pari, Zona Norte, o Centro de Controle Integrado (CCI) da São Paulo Transportes (SPTrans) monitora todo o sistema de transporte coletivo da Cidade. A circulação de 15 mil ônibus é fiscalizada por meio de câmeras instaladas nos corredores e nos terminais, por fiscais com rádio e celular circulando em motos por toda a Capital e pelo Sistema Olho Vivo, que acompanha os itinerários de todos os veículos. Com tecnologia de ponta, o CCI pode localizar e acompanhar o percurso de um ônibus. A central recebe on-line todas as informações do que ocorre em um determinado trecho da Cidade, ou mesmo no próprio ônibus, e monitora imagens em tempo real dos terminais e de paradas nos corredores.
Como estão sempre ligados, os 44 profissionais, entre técnicos de monitoramento e encarregados, conseguem resolver rapidamente problemas que poderiam complicar a circulação de veículos. Os observadores da central acionam os guinchos da SPTrans e também das empresas operadoras do transporte público, para retirar dos corredores, com agilidade, ônibus quebrados ou acidentados.
Os profissionais são responsáveis por criar atalhos ou desvios no caso de acidentes, acionar a fiscalização no caso de falhas de ônibus nas linhas, monitorar os corredores e também acompanhar o funcionamento de outros meios de transporte, como o metrô e os trens da CPTM. Em caso de problemas nesses modais ou nas empresas de ônibus, os agentes do CCI acionam o Plano de Atendimento Entre Empresas em Situação de Emergência (Paese), definindo o local da operação e quantos ônibus serão necessários para suprir a demanda e garantir o transporte público à população.
O CCI também tem a responsabilidade de acionar técnicos do Plano de Redução de Acidentes de Trânsito (Prat), para acompanhar e avaliar a situação de um acidente envolvendo ônibus. Os técnicos do Prat acompanham toda a ação da polícia e da perícia para identificar a responsabilidade do acidente e tomar as medidas administrativas cabíveis contra os motoristas e as empresas envolvidas.
Para que a grande operação diária de oferecer 10 milhões de viagens ocorra normalmente, é preciso um entrosamento muito grande com vários órgãos, como Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Samu, Eletropaulo, guinchos, fiscais da CET, entre outros parceiros.
 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...