sábado, 14 de maio de 2011

Ônibus flex

Veículo verde entra em fase de testes para atender aos grandes eventos de 2014 e 2016
O primeiro Volksbus equipado com tecnologia flex, GNV+Diesel, foi apresentado no Rio de Janeiro para equipar o Programa Rio Transporte Sustentável, que prevê um transporte mais verde para a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos. O veículo é resultado da parceria entre a MAN Latin America, a Robert Bosch, a Ceg, e, por fim, a Secretaria de Estado de Transportes e a de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços.
O protótipo foi desenvolvido pela MAN, que recebe o sistema de injeção dos combustíveis no motor do veículo da Bosch, permitindo que o ônibus rode com até 90% de GNV. A Ceg será a responsável pelo abastecimento do veículo em sua fase de testes. Além disso, a empresa investirá na construção do sistema de abastecimento capaz de suprir a demanda de veículos com essa tecnologia até as Olimpíadas, em 2016.
Durante o período de testes, a MAN, em conjunto com o Programa de Engenharia de Transportes da COPPE/UFRJ, acompanhará o desempenho do ônibus por meio da medição de sua eficiência energética (Km/Leq), taxa de substituição e viabilidade econômica do projeto.
O modelo é equipado com motor traseiro de seis cilindros e 17 toneladas de peso bruto total. Trata-se do primeiro motor MAN Euro V no Brasil. O sistema de gerenciamento eletrônico, da Bosch, permite controlar simultaneamente os sistemas de injeção dos dois combustíveis.
"O protótipo da Volkswagen apresenta uma alternativa real para o diesel, reduz a utilização do combustível e a emissão de poluentes na atmosfera. Além disso, sendo movido à GNV e diesel, o ônibus não fica restrito a um único combustível, permitindo ao frotista revender o veículo em locais sem abastecimento de gás", diz Roberto Cortes, presidente da MAN Latin America.
Segundo a fabricante de chassis para ônibus, o motor GNV+Diesel apresenta desempenho similar ao motor que funciona somente com diesel: 1 litro de diesel pode ser substituído por 0,9 metros cúbicos de GNV. O sistema emite 80% menos material particulado e 20% menos CO2.
"Assim como ocorre com os carros flex, com o GNV+Diesel a escolha do combustível a ser utilizado é feita pelo usuário a qualquer momento, considerando fatores como disponibilidade ou vantagem no preço", ressalta Besaliel Botelho, vice-presidente executivo da Robert Bosch América Latina.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...