segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Empresários de ônibus são presos em Campinas na operação do Gaeco

Os promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e policiais civis promoveram uma operação na última sexta-feira que levou à prisão temporária de cinco dias de pessoas que fariam parte de uma quadrilha envolvida em irregularidades em contratos no transporte fretado em Campinas e região. Além de Campinas, a operação foi realizada em Capivari, Itu, Valinhos e Vinhedo. As buscas foram realizadas em oito empresas concessionárias do transporte fretado da região. Foram oito mandados de prisão temporária e 15 de busca e apreensão. Sete pessoas foram presas e são acusadas de formação de quadrilha, fraudes em licitações, cartel e crime contra a economia pública. A ação partiu de denúncias de empresas que queriam participar da concorrência do transporte fretado circular interno na Unicamp e teriam sido impedidas por empresários do setor. A denúncia foi feita há dois anos. - As empresas investigadas pelo Ministério Público e suspeitas de estarem envolvidas com os crimes de formação de quadrilha e cartel são: Capelini, VB Transportes, Rápido Luxo, Exclusiva, Transmimo, Sinfrecar, Unitrans e Recpass. Os promotores do Gaeco apreenderam documentos no Departamento de Transporte da Unicamp (Unitrans) que faz o transporte de funcionários da instituição. 
Entre os presos estão: 
Miguel Moreira Júnio e Cássia Turini, dono e funcionária da Transmimo; 
José Brijeito Júnior, dono da Exclusiva Transportes, 
Rosa Maria Júlio Landin,funcionária do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros por Fretamento de Campinas e região (Sinfrecar); 
Ariovaldo Marta, Marcelo Pereira, e Belarmino Marta Júnior, da Rápido Luxo. 
O gerente da empresa Capelini, Fernando Rossi, está foragido. 
Segundo o Gaeco, Belarmino Marta Júnior seria o chefe do cartel e foi preso em casa, em Vinhedo. 
O Ministério Público cancelou no sábado os depoimentos dos empresários do transporte fretado e funcionários de sindicato da categoria presos na operação em conjunto com a Polícia Civil. Cinco pessoas seriam ouvidas, mas, de acordo com a Promotoria, os advogados de defesa alegaram que não tomaram conhecimento do processo e ficou combinado que os depoimentos acontecem amanhã. Todos estão detidos no 2º Distrito Policial, no bairro São Bernardo, em Campinas.
Fonte da Matéria: http://www.dci.com.br/
Material jornalístico passível de direitos autorais. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes. Antes de reproduzir por qualquer meio, consulte sobre autorização.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...