segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Vai de carro ou VLT?

Técnicos dizem que a população prefere um bom transporte público ao carro próprio, mas não é o que se ouve nas ruas
KAMILA ARRUDA
Da Reportagem
Um dos projetos mais polêmicos para a Copa do Mundo de 2014, e que vem desde o princípio causando muitas controvérsias na sociedade e também no Poder Público é a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá e Várzea Grande. 
Segundo a Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa), o novo modal é um dos principais legados que a Grande Cuiabá terá com a Copa, pois disponibilizará para os usuários de transporte coletivo rapidez, qualidade e maior conforto. Muitas autoridades acreditam que com a implantação do VLT as pessoas vão preferir usar o transporte coletivo ao carro particular. 
Entretanto, boa parte da população não concorda com esse pressuposto e ainda afirma que as pessoas que pensam desta forma possuem veículo próprio e não precisam utilizar o transporte coletivo para se locomover. 
Veículo Leve sobre Trilhos: é grande a expectativa para ver como e se ele vai funcionar em Cuiabá A funcionária pública Alacil Maria de Pinho acredita que ninguém gosta de usar o transporte coletivo, e usa somente porque precisa. Ela afirma que mesmo com a mudança no sistema de transporte, a preferência das pessoas por um veículo próprio não irá mudar. “Ninguém vai preferir esperar a ter um carro”, afirma. 
Luciana Leite também concorda com Alacil e afirma não querer mais andar de ônibus mesmo com a chegada do VLT, e por isso está fazendo economia para que durante este ano compre um carro popular. “Ônibus, BRT, VLT, não importa, quero ter meu próprio carro e poder ir a qualquer lugar sem precisa esperar, ou ter que andar do ponto até o local onde preciso ir”, ressalta. 
A funcionária pública Azenil Maria, possui carro, mas acredita que o dinheiro que será gasto com o VLT poderia ser investido em outras áreas mais essenciais da sociedade, como por exemplo, a saúde e a educação. Além disso, ela acredita que as escolas públicas também podem ser melhoradas para oferecer um ensino de qualidade para as crianças. “Vão gastar tanto dinheiro com esse tal de VLT, mas esqueceram que o pronto socorro de Cuiabá e Várzea Grande estão em crise e que há muitas escolas precárias”, pondera. 
Um dos objetivos do Governo do Estado e da Prefeitura da Capital com a implantação do novo modal é desafogar o transito que atualmente conta com uma frota de 310.868 mil veículos, incluindo motos, caminhonetes, carros, ônibus e outros. 
Uma fonte da Secretaria de Transportes Urbanos da Capital, que não quis se identificar, afirma que a Grande Cuiabá ganharia mais com um projeto de ônibus rápido atrelado à abertura de novas vias. 
Contudo, ao que parece o município não tem tanta liberdade para dar opiniões nos projetos relacionados à Copa do Mundo. O VLT só passará para o controle do município depois de pronto. Até lá, o projeto, licitação, implantação, execução e funcionamento é de responsabilidade do Governo do Estado.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...