domingo, 5 de maio de 2013

Donos da Expresso serão convocados pela Câmara de Mangaratiba e caso pode acabar no MP

Por Jorge Luiz Lopes/Débora Fernandes
No processo de melhoria do sistema de transporte urbano na cidade, com a criação de leis que irão regulamentar o trabalho de mototaxistas, e em Kombis e Vans, a Câmara de Mangaratiba se volta efetivamente contra os péssimos serviços prestados pela empresa de ônibus Expresso Mangaratiba, única na região a fazer a ligação intermunicipal, que há anos vem sendo criticada pela população. Os motoristas não respeitam estudantes, idosos, e os ônibus trafegam sem qualquer condição, pondo em risco a vida de passageiros, não permitindo ainda que pessoas obesas ou mulheres grávidas possam entrar na condução. Estas pessoas não conseguem passar na roleta estreita e colocada, segundo denúncias, de propósito do jeito que estão. O volume de queixas é tamanho que o governador Sérgio Cabral, durante recente encontro com o prefeito Evandro Capixaba, no Palácio Guanabara, chegou a indagar sobre o atendimento da Expresso, que também está sendo criticada, pelos mesmos motivos, por vereadores de Itaguaí, município vizinho.
Para o vereador José Luiz do Posto, relator da Comissão de Obras, Transporte e Serviços Públicos, uma “empresa maldita” que precisa ser responsabilizada pelas autoridades estaduais. O parlamentar encabeçou uma Moção de Repúdio, assinada por todos os vereadores de Mangaratiba, que será encaminhada ao Detro, órgão de fiscalização da Secretaria estadual de Transportes, para que a concessão da Expresso seja cassada e entregue a uma outra empresa considerada ” mais dígna”. Esta semana será enviado um ofício convocando os donos da empresa de ônibus, que tem sua garagem principal em Santíssimo, na Zona Oeste do Rio, para que compareçam à Câmara para prestar esclarecimentos. A convocação está marcada para o próximo dia 13/5, às 11h30. Caso a convocação seja ignorada, a Câmara encaminhará solicitação ao Ministério Público (MP) para que sejam tomadas as providências legais cabíveis ao caso.
Os vereadores consideram um absurdo o que a empresa fez recentemente, retirando alguns ônibus do Centro da cidade e obrigando passageiros que moram em Conceição do Jacareí a pagar R$ 11, por uma passagem de curta distância. ” Sou contra a Expreso por que não respeita idosos, passes estudantis e os próprios moradores”, frisou José Luiz do Posto, que considera importante, e necessário, o transporte alternativo na cidade.
Por conta disso, o transporte chamado alternativo também terá lei própria que irá determinar, entre outras coisas, a instalação de placas vermelhas nos veículos e liberação do ISS, que são as reivindicações dos próprietários de Kombis e Vans, que estão sempre se vendo às voltas com o Detro ou com a PM.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...