sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Frota de ônibus do Grande Recife terá novo sistema de monitoramento

Motoristas passarão dados sobre viagens através de computadores de bordo.
Previsão é de que sistema esteja completamente instalado em 1 ano e meio
Do G1 PE
O Grande Recife Consórcio de Transporte detalhou, nesta quinta-feira (30), os pontos de um contrato assinado com a empresa espanhola Etra referente ao novo Sistema de Monitoramento da Operação (Simop), que promete melhorias na programação dos horários de circulação de ônibus. Custando R$ 40,2 milhões de reais, o Simop atua sobre a operação de transporte, o que deve dar eficiência na saída e no retorno dos ônibus aos terminais. O anúncio foi feito pela manhã, na sede do consórcio, no Cais de Santa Rita, Centro da capital.
Uma importante diferença entre este novo sistema e o que foi desativado em abril de 2012 é a implantação de computadores de bordo em toda a frota, permitindo que o motorista registre informações como o número de ordem, número da linha, matrícula do operador e o início da viagem. Estes dados serão repassados para o Centro de Monitoramento da Operação (CMO), onde os fiscais podem verificar se o coletivo está parado no trânsito ou se a linha está operando dentro do programado. O não cumprimento da viagem vai recair sobre a remuneração do operador.
O usuário poderá acessar o portal do Grande Recife para consultar o serviço de itinerário das linhas, informando em que parada está e recebendo a que distância o ônibus está dele. Esses mesmos dados também estarão disponíveis em aplicativos para smartphones com sistema iOS ou Android. Painéis de LCD que irão informar os horários de partida dos coletivos já foram instalados nos terminais integrados Tancredo Neves, Igarassu, Recife, Cajueiro Seco, Caxangá, Aeroporto, Pelópidas Silveira, Cabo de Santo Agostinho, Macaxeira, Cais de Santa Rita, Camaragibe e PE-15.
Esta é a segunda vez que o Grande Recife tenta implementar um sistema de monitoramento. O primeiro deles foi lançado em 20 de março de 2012, sendo suspenso cerca de 20 dias depois para ajustes operacionais e nunca mais voltou a funcionar. O projeto começa pelo coletivos do BRT e o prazo para o sistema entrar em operação nesses veículos é de cinco meses. Após isso, começa a implementação no restante da frota, cujo processo ganha um prazo maior: um ano e meio.
Saiba mais:
Serão colocados, nos ônibus, computadores de bordo e display para a comunicação com os motoristas. Além disso, será implementado um software de planejamento, programação e otimização da operação no CMO, orçado em cerca de R$ 7 milhões, a ser desenvolvido na sede do Grande Recife. Ele também será usado para operação das câmeras e automação das estações do BRT (portas automáticas, catracas, ar-condicionado e alarmes) dos barcos. A Etra também é responsável pelo sistema de monitoramento em Bogotá, capital colombiana.
Segundo o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco(Urbana-PE), o sistema de transporte público da Região Metropolitana do Recife é composto por 390 linhas de ônibus, 3 mil veículos, 18 empresas operadoras de ônibus, 13 terminais integrados, 81 mini-terminais, 6.238 estações de embarque e desembarque, 6,5 mil motoristas e 6,5 mil cobradores. São feitas 26 mil viagens por dias para atender aos 2 milhões de passageiros.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...