sábado, 21 de março de 2015

Ônibus de cara nova na Região Metropolitana do Recife

Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Os ônibus que circulam pela Região Metropolitana do Recife estão de cara nova. Depois da licitação do sistema – parcialmente em vigor há oito meses –, os coletivos ganharam uma nova estratégia de identificação pelo passageiro. Além de um novo layout, com cores que distinguem o consórcio de operadores e a área de circulação, a principal mudança é a predominância do número das linhas sobre o nome. A estratégia está sendo adotada para modernizar o sistema e conectá-lo com os recursos tecnológicos oferecidos, principalmente, nos dispositivos móveis, como smartphones e tablets. Ou seja, a ideia é estimular os passageiros a localizar o coletivo pelo número da linha e, não mais, pelo nome, como historicamente é feito.
A alteração, explica o diretor de operações do Grande Recife Consórcio, André Melibeu, pretende facilitar a consulta aos sistemas inteligentes de informação de horários e itinerários dos ônibus. “Até então, sempre tivemos o hábito de identificar as linhas pelo nome. Com a proliferação dos aplicativos para smartphones e tablets vimos que é necessário trabalhar o número das linhas junto ao usuário. A utilização desses APPs, por exemplo, exige o número. É mais fácil digitar uma sequência numeral do que um nome por extenso”, explica. Por isso, a identificação numérica está mais visível no letreiro dos novos ônibus. Uma campanha educativa está sendo organizada pelo órgão gestor em parceria com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Urbana–PE) para orientar os 2,2 milhões de passageiros diários.
“A mudança é mais do que necessária. Muitos sistemas no Brasil são identificados dessa forma. É uma alteração urgente, que representa a modernização do transporte. Muitas pessoas já fazem uso de diversos aplicativos para ver o horário e itinerário dos ônibus”, defende o presidente do Urbana–PE, Fernando Bandeira. A priorização numérica também será fundamental quando o sistema oficial de monitoramento dos ônibus (Simop – Sistema Inteligente de Monitoramento da Operação) estiver funcionando plenamente na região metropolitana. O Simop está sendo testado pela empresa espanhola Etra, que venceu a segunda licitação realizada pelo governo do Estado – a primeira foi anulada depois de problemas. O contrato foi assinado em janeiro de 2014 e tem custo de R$ 42 milhões. Por enquanto, os testes acontecem apenas em três das cinco linhas de BRT (Bus Rapid Transit) em operação.
Foto: Divulgação/Conorte
Outra novidade provocada pela licitação do sistema é em relação à quantidade de dígitos para identificação das linhas e do número de ordem dos coletivos. “Agora serão quatro dígitos no lugar de três. Tanto a linha quanto o número de ordem do veículo ganharam um dígito a mais, exatamente relacionado ao consórcio que a opera. As linhas do consórcio 1, por exemplo, passarão a ser identificadas assim: 1.042. Por enquanto, apenas os consórcios 1 e 2 (Conorte e Mobibrasil) que tiveram os contratos assinados estão operando com o quarto dígito. Os outros cinco entrarão assim que a licitação for homologada”, explica André Melibeu.
O novo layout dos coletivos é mais uma novidade. A mudança estava em teste desde o segundo semestre do ano passado e agora foi oficializada. O projeto foi contratado pelos empresários e submetido à aprovação do Grande Recife Consórcio. “A proposta é fazer com que o passageiro associe a cor do coletivo à região da cidade onde ele circula. Todos têm a cor branca predominante no corpo do veículo. Já a capota e as laterais seguem um combinado de cores que remetem ao consórcio que opera aquela linha. Queremos que o usuário identifique o seu ônibus pela cor da parte superior. Também investimos na identificação das áreas de embarque e desembarque para facilitar o acesso”, explica Fernando Bandeira.
As cores escolhidas são vivas e contam um pouco da história de cada empresa que compõe o consórcio. “Já temos 230 novos coletivos nesse padrão e serão 430 até o fim do ano. Embora os contratos dos cinco lotes ainda não tenham sido assinados, decidimos adquirir os veículos no novo padrão”, acrescenta Bandeira.
Confira as cores de seis dos sete consórcios que irão responder pelo sistema de transporte.
 O Lote 2 (Consórcio Mobibrasil) não está incluído porque, por enquanto, opera apenas com linhas de BRT e do SEI.
*Confira o vídeo da Matéria:

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...