sábado, 11 de dezembro de 2010

Garcia deve reativar turismo e fretamento...

Em entrevista coletiva, novo dono anunciou ainda renovação de 30% da frota metropolitana; investimentos iniciais devem atingir R$ 40 milhões
Sob novo comando, a Viação Garcia deve investir no setor de turismo e fretamento e na renovação da frota das linhas metropolitanas nas regiões de Londrina e Maringá. O anúncio foi feito ontem pelo diretor-presidente Mário Luft, na primeira coletiva à imprensa após a compra da Garcia pelo novo grupo, oficializada no dia 1º. Com isso, os investimentos iniciais, anunciados anteriormente como R$ 30 milhões, devem atingir R$ 40 milhões.
Desse total, segundo o empresário, R$ 30 milhões vão para a compra de 50 novos ônibus rodoviários, que chegam até julho, equipados com TV e dois banheiros cada; e R$ 10 milhões para a renovação de 30% da frota metropolitana, cujos novos veículos passam a operar em fevereiro.
Em janeiro, conforme Luft, serão incorporados temporariamente à Garcia, 12 ônibus que pertencem à uma outra empresa da família, a Leads Transportes, que opera em São Paulo com fretamento e turismo. ‘‘Chegando os novos ônibus que precisamos para as linhas metropolitanas aqui no Paraná, esses veículos voltam para a Leads’’, disse.
Quanto ao setor de turismo e fretamento, o empresário afirmou que o plano é reativar a Garcia Tur, que atualmente funciona apenas com vendas de passagens. ‘‘A Garcia Tur é uma oportunidade que já existe. Numa pesquisa feita há um tempo atrás ficou comprovado que esta é a empresa de turismo mais querida da cidade. Como poderíamos não investir num patrimônio como este?’’. Segundo Luft, a Garcia Tur deve ter atuação nacional e internacional.
O novo dono da Garcia reafirmou a necessidade de contratação - sem citar quantidade - para ‘‘alguns de-partamentos’’ e a intenção de elaborar um ‘‘plano de marketing evidente e forte’’. Ele disse que no início do ano já estarão circulando os novos logotipos da Garcia e das outras empresas pertencentes ao grupo, as viações Ouro Branco e Princesa do Ivaí. ‘‘As marcas ficarão mais charmosas e chamativas’’.
Questionado pela imprensa sobre o processo de transição da direção, Luft disse que tudo está sendo feito com ‘‘calma’’. ‘‘A gente não chega arrom-bando’’, disse. No momento, segundo ele, está sendo feita uma avaliação administrativo-financeira da empresa. A expectativa do empresário é que ainda este ano o processo de compra da Garcia esteja totalmente legalizado, junto aos poderes concedentes - Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) - e à Junta Comercial.
Trajetória
Criada há 76 anos, a Viação Garcia atua hoje nos estados do Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro. A companhia tem 2.700 funcionários e um patrimônio que envolve ainda as empresas Princesa do Ivaí e Ouro Branco, num total de 570 ônibus, 93 caminhões, 49 utilitários e veículos de apoio e 35 garagens espalhadas pelos cinco Estados.
O gaúcho Mário Luft, 67 anos - que tem formação em odontologia e deixou a profissão para se tornar empresário -, é presidente do Grupo Luft Logistics, um dos maiores na área de serviços logísticos da América do Sul, com sede em São Paulo.
A empresa nasceu em 1975, em Santa Rosa, Rio Grande do Sul, e hoje conta com seis empresas dedicadas a segmentos diversos da indústria e com foco na integração das cadeias de abastecimento. No Paraná, tem filiais em Ibiporã e em Curitiba. O faturamento da holding previsto para este ano é de R$ 1 bilhão. Segundo o empresário, a compra da Garcia - por aproximadamente R$ 400 milhões - foi feita pela família dele e não pela holding.

Gisele Mendonça/Equipe Folha

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...