domingo, 30 de janeiro de 2011

Empresas inovam para recuperar passageiros

Estratégias vão do parcelamento até pagamento com cartões e cheques...
Por MARGARETH CASTRO - Repórter
A popularização do transporte aéreo em função da redução nas tarifas está afetando os resultados das empresas de ônibus, obrigando muitas a optar por estratégias como parcelamentos, promoções e recebimento de cheques e cartões de crédito para recuperar os passageiros. Um exemplo é a Nacional Expresso, que está anunciando passagens para São Paulo, a partir de três vezes de RS 21,09, no cartão de crédito e sem juros.
Na propaganda, a empresa deixa transparecer que a medida é uma decisão diante da concorrência com as companhias aéreas ao usar a frase "Vôos diretos para São Paulo, com saída direto da rodoviária". No guichê da empresa, o funcionário informou que para qualquer destino o valor da passagem pode ser dividido em até três vezes.
Em Uberlândia, a migração dos passageiros é percebida principalmente para os destinos que as companhias aéreas oferecem como São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Ribeirão Preto e Goiânia. A dona-de-casa Maria Zeneide Silva foi ontem para São Paulo e contou que costuma viajar da capital paulista para Juazeiro do Norte e que o preço da passagem de ônibus é similar à aérea. "A diferença de valores é mínima e a vantagem é que de avião é mais rápido", diz.
No guichê da Gontijo, que faz a linha Uberlândia/Belo Horizonte, é aceito apenas o cartão de crédito Visa e, mesmo assim, o pagamento deve ser efetuado em parcela única. A empresa não aceita cheque ou parcelamento, independente do valor. O preço da passagem para Belo Horizonte varia de R$ 75,45 (ônibus convencional) a R$ 133,75 (ônibus leito). Para o mesmo destino, a passagem aérea pode ser adquirida por R$ 238, mais R$ 9,08 de taxa de embarque. O valor pode ser dividido em até quatro vezes no cartão, sem juros.
O comerciante Rones Pereira do Nascimento aprova as estratégias que as empresas de ônibus estão adotando para atrair os passageiros e diz que, apesar de os preços serem competitivos, prefere viajar de ônibus. O analista de sistema Bruno Augusto da Silva Pereira optou em ir para o Rio de Janeiro de ônibus. Segundo ele, viajar de avião é melhor por causa da comodidade e rapidez, mas o transporte terrestre é mais seguro. "As condições das rodovias e o número de assaltos são complicadores, mas, mesmo assim, prefiro o transporte rodoviário", diz.
De Uberlândia ao Rio de Janeiro de ônibus são 14 horas de viagem e a passagem custa de R$ 101,80 (ônibus convencional) a R$ 224,67 (ônibus leito). De avião, o tempo é de 1h45 e o custo da tarifa é de aproximadamente R$ 168.
A Platina/Transcol está com uma promoção para os destinos Uberlândia/Uberaba e Uberaba/Uberlândia e ainda para Uberlândia/Itumbiara e Itumbiara/Uberlândia, em que o cliente na compra de 10 passagens para uma dessas localidades ganha a 11ª. Mesmo assim, o assistente rodoviário da Platina/Transcol, Jeová Nunes, diz que os preços praticados pelas companhias aéreas não prejudicaram os negócios da empresa, cuja atuação é nas regiões do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba e em Goiás, com um total de 17 linhas. As passagens são vendidas à vista, mas em breve a empresa estará aceitando cartões de crédito. Em média, a Platina/Transcol transportam 100 mil passageiros por mês. "Embora muitas concessionárias estejam registrando redução no número de passageiros, para nós não houve mudanças", garante.
Preços comparativos de passagens aéreas/rodoviárias
São Paulo — TAM - R$ 122,00 (promocional) mais R$ 9,06 — taxa de embarque
Nacional Expresso — 3 vezes R$ 21,09 (ônibus executivo)
Belo Horizonte — TAM — R$ 178,00 (promocional) mais R$ 9,06 — taxa de embarque
Total Linhas Aéreas — R$ 238,00 mais R$ 9,06 — taxa de embarque
Gontijo — R$ 75,45 (comercial), R$ 85,10 (executivo), R$ 133,75 (leito)
Ribeirão Preto — Passaredo — R$ 98,00 (promocional) mais R$ 9,06 — taxa de embarque
Gontijo — R$ 28,80 (comercial)

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...