quarta-feira, 8 de junho de 2011

Ônibus híbridos entram em teste no Rio...

Veículos movidos a energia elétrica e diesel vão rodar por uma semana pelas ruas da cidade. Medida visa incentivar a produção em larga escala no país
Rafael Lemos
Ônibus híbrido movido a eletricidade e diesel que começa a circular no Rio de Janeiro neste mês de junho: experiência será estendida a cidades latino-americanas da Rede C40, que incluem São Paulo, Curitiba e Bogotá.
Nos próximos sete dias, dois ônibus híbridos, movidos a eletricidade e diesel, vão circular pelas ruas do Rio de Janeiro. A ideia é testá-los em condições reais de circulação e, assim, coletar dados que permitam estimar a redução das emissões de gases do efeito estufa, os custos envolvidos e a confiabilidade da nova tecnologia. O projeto é uma iniciativa da Clinton Climate Initiative (CCI), um programa da Fundação William J. Clinton, e se estenderá pelos próximos 14 meses em cidades latino-americanas da Rede C40, que incluem São Paulo, Curitiba e Bogotá.
Os resultados dos testes serão utilizados na elaboração de recomendações que a CCI vai preparar, em 2012, para o desenvolvimento do mercado de ônibus híbrido e elétrico na América Latina. A expectativa do programa é de que 9.000 novos ônibus entrem no mercado, reduzindo as emissões anuais de dióxido de carbono em 556 mil toneladas até 2016.
Segundo o secretário municipal de Transportes do Rio de Janeiro, Alexandre Sansão Fontes, a adoção dos novos ônibus depende da instalação de linhas de produção no país ou de condições favoráveis de importação.
"A prefeitura do Rio quanto o BNDES estão trabalhando para que seja viável a fabricação desse tipo de ônibus aqui. Há um interesse de que o Rio seja a porta de entrada para uma produção em larga escala desse tipo de ônibus aqui", afirmou o secretário.
Os ônibus, que foram apresentados à imprensa na manhã desta terça-feira, vão percorrer o trecho Copacabana-Central do Brasil, passando pelo corredor-expresso de Copacabana. No caminho, eles enfrentarão diferentes situações de trânsito, desde congestionamentos até vias expressas. Serão utilizados ônibus das empresas Volvo e Eletra, cada um com uma tecnologia específica. Eles não vão transportar passageiros, mas levarão uma carga equivalente como simulação.
Os ônibus híbridos da Eletra são veículos tracionados exclusivamente por um motor elétrico. Esses veículos geram sua própria energia elétrica, graças a um motor de combustão interna que aciona um gerador elétrico. A potência gerada é usada para alimentar o motor elétrico e, quando necessário, carregar um pequeno banco de baterias. Durante períodos de rápida aceleração ou na subida de rampas, a potência acumulada previamente no banco de baterias é reaproveitada ao ser adicionada à potência total do ônibus, possibilitando rápidas saídas.
Já o modelo Volvo 7700 Híbrido funciona exclusivamente por eletricidade até atingir a velocidade de 25 quilômetros por hora, quando então passa a ser alimentado por diesel. Na prática, isso significa silêncio total nas paradas e arrancadas. Esse modelo é ideal para trajetos congestionados, onde a velocidade média costuma ser menor.
Ainda não se sabe ao certo quais os custos finais da nova tecnologia, mas a prefeitura do Rio garante que não haverá impacto no valor das passagens. "A gente quer que esse ônibus seja produzido no Brasil justamente para que ele tenha um preço compatível com o nosso mercado e os operadores não precisem repassar os custos para os passageiros", diz Alexandre Sansão Fontes, secretário municipal de Transportes.
Nos próximos meses, São Paulo testará as tecnologias da Volvo, BYD e Eletra, seguido do teste em Bogotá com ônibus Volvo. É esperado que Curitiba inicie os testes com BYD ao final de 2011. CCI está também colaborando em uma iniciativa paralela do Banco Mundial na Cidade do México onde ônibus híbridos serão testado em rotas convencionais e também em corredores expressos de ônibus BRT.
* Com informações da Veja Abril.com

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...