segunda-feira, 13 de junho de 2011

Serviço acessível ganha novos ônibus em Goiânia

Ao todo, são 203 portadores de mobilidade reduzida cadastrados no Programa Acessível.
Foto:Humberto Silva
A entrega dos cinco novos ônibus para o serviço Acessível foi feita na sede do Sest/Senat e prestigiada por autoridades, comunidades atendidas e entidades que representam o portador de mobilidade reduzida. A expectativa era grande entre as famílias cadastradas. Pais e mães querendo conferir as novidades na área de segurança e conforto que foram anunciadas pela Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC).
Entre os itens que chamaram mais atenção, e que oferecem também um diferencial, pode-se destacar a instalação de cortinas nas janelas, ventilador e exaustor, assento acolchoado, cinto de segurança de três pontas e espaço para o cadeirante, seguindo o que determina a norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) de número 1422.
Esse novo modelo de ônibus foi citado pelo prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, que prestigiou o evento e fez questão de testar o elevador de um dos veículos, conduzindo a presidente da Associação dos Deficientes Físicos do Estado de Goiás, Maria Clara Rodrigues Carvalho. “Entregar essa nova frota é mais uma passo para levar conforto aos mais de 200 cadastrados no programa. O próximo será o de ampliar esse atendimento e oferta de vagas. Nosso objetivo é melhorar a qualidade de vida para todos os moradores de nossa comunidade. E quanto ao transporte, de uma maneira geral, nós estamos em busca de soluções nos diversos modais existentes”, afirma o prefeito.

As novidades agradaram as famílias que se mostraram ansiosas para utilizar o serviço com mais qualidade. “Eu levo meu filho durante a semana ao Instituto Pestalozzi, e sem o atendimento do Acessível eu não sei o que faria. Entrei no ônibus e vi que a mãe agora tem uma poltrona confortável para acompanhar o filho no trajeto, isso é muito bom!”, elogia Edileusa Maria de Lima, mãe da Natália que utiliza cadeira por causa de paralisia cerebral.
Ao todo, são 203 portadores de mobilidade reduzida cadastrados no Programa Acessível. Para fazer parte do serviço, a família interessada deve entrar em contato com a Assessoria de Informação e Cidadania da CMTC pelo número: 0800 646 1851. Será feita uma avaliação do perfil do cadeirante que inclui renda familiar e a necessidade de atendimento na área de saúde. “Há uma demanda de pessoas que estão fora do sistema que vai ser atendida numa futura ampliação da frota. Nossa assessoria de Informação e Cidadania tem feito um trabalho de triagem para oferecer novas vagas. Há pessoas que já têm carro próprio e que não precisam mais do Acessível, entre outras situações que trouxeram a oportunidade para outro cadeirante”, explica o presidente da CMTC, José Carlos Xavier.
E o balanço no que diz respeito ao número de vagas é positivo. De acordo com o assessor de Informação e Cidadania, Romero Arruda, de janeiro até hoje já foram abertas dez vagas devido ao levantamento feito pela CMTC junto às famílias beneficiadas. “Nosso trabalho é verificar também a necessidade daquele que já está cadastrado. Temos uma assistente social que faz esse contato com as famílias para que não ocorram injustiças”, resume o assessor.
O Acessível
O Transporte Acessível é operado pelo Consórcio da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (Rmtc) e coordenado pela CMTC. Os usuários são atendidos das 8h às 18h horas, de segunda a sexta-feira. A operação é realizada pela empresa Itatur que disponibiliza um total de dez motoristas para atender as rotas. Esse serviço especial de transporte coletivo conta com seis carros, sendo cinco para atender as rotas e um reserva para evitar transtornos na operação.
*Fonte: por Bianca Benetti - Prefeitura de Goiânia

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...