terça-feira, 21 de junho de 2011

Veja como é a viagem de ônibus mais longa do mundo

Durante esta semana o Jornal da Record exibe uma série da maior viagem de ônibus do mundo. De São Paulo a Lima, no Peru, a bordo de um ônibus da empresa Ormeño.
O ônibus é o carro Ormeño 1306, com carroceria Comil Campione 4.05HD e chassi Mercedes-Benz O-500RSD.
*Com informações do R7.com Jornal da Record
Terminal rodoviário do Tietê, 11 de maio, 7h30. O itinerário do ônibus vai entrar no Guinness, o livro dos recordes, como a viagem mais longa do mundo: são quase 6.000 km entre São Paulo e Lima, no Peru.
O ônibus parte a cada quinze dias. A passagem custa R$ 470, menos da metade da viagem de avião. É um semileito; as poltronas não se deitam totalmente, mas há espaço para relaxar.
É preciso levar pelo menos duas malas de mão com os itens que serão usados durante a viagem, pois a empresa não fornece nada: cobertor, travesseiro e produtos de higiene pessoal.
Mesmo sendo um embarque internacional, ninguém confere o que tem dentro das malas.
Peru ou Brasil?
No caminho, histórias de emoção e alegria durante a volta para casa de peruanos que foram trabalhar no Brasil.
A bordo estão dez peruanos que trabalhavam e moravam ilegalmente no Brasil. Durante quase três anos, dona Mari Luz Martinez foi costureira em São Paulo, mas resolveu voltar.
- Porque eu tenho muito saudade de minha família, são tantos anos… Vou matar a saudade. Sabe, uma parte de mim quer voltar e outra não, ficar em meu país.
Ester e Alan vivem o mesmo dilema. Ela diz que só o marido tem vontade de voltar para o país de origem, que ela ficaria no Brasil. Ele diz que sente falta das raízes.
- Lógico que quero [voltar]. Toda a família mora lá, amigos, parentes, irmãs. É diferente quando você mora com a família com que você cresceu.
Eles estão levando o brasileirinho Jean, de seis meses, para as famílias conhecerem.
No aperto
Três motoristas se revezam na viagem. Enquanto um dirige, outro descansa na poltrona, e um terceiro dorme em uma cama improvisada.
Cada um dirige por quatro horas e meia, cinco horas, conta Frankilin, que está há 25 anos na empresa.
- Nessa rota, passamos dez dias na estrada e quatro em casa.
O ônibus passa por algumas das áreas mais isoladas do Brasil, regiões onde dificilmente há sinal de celular ou internet. Por longas horas os passageiros ficam incomunicáveis.
A primeira parada é Maracaí, ainda no interior de São Paulo. A comida ajuda a aproximar os passageiros que aos poucos vão se tornando amigos, compartilhando experiências.
O primeiro dia de viagem passa sem banho, pois a próxima parada é apenas na manhã seguinte. O dia termina com uma bela paisagem na travessia sobre o rio Paraná, divisa de São Paulo com Mato Grosso do Sul.
Higiene pessoal
Escovar os dentes dentro do banheiro do ônibus não é nada fácil. E é melhor sempre ter um rolo de papel higiênico à mão.
Na rodoviária de Cáceres, no Mato Grosso, há uma ducha, que custa R$ 3. Usar o sanitário também sai por R$ 3 e, para urinar são R$ 0,50.
Mesmo pagando, o tempo de cada cliente é rigorosamente controlado. O banho tem que durar sete minutos. Se passar disso, são cobrados outros R$ 3.
*Veja a reportagem do Jornal da Record na série Brasil e Peru: aventura até o Pacífico:

http://noticias.r7.com/

Reações:

1 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...