sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Africa: Transportes públicos reforçados

Angola:
A empresa de transportes públicos e de passageiros interprovincial “Macon Transportes” pôs em circulação diária dois autocarros, na via do Cuito-Andulo. A nova rota foi aberta no passado dia 1 do corrente mês, segundo anunciou ao Jornal de Angola, no Andulo, o representante da empresa de transportes públicos e de passageiros no Bié, Ernesto João. 
O responsável sublinhou que a empresa “Macon Transportes” vai abrir uma base, para apoiar os serviços gerais da empresa. A administradora do Andulo, Maria Chicapa, afirmou que, com a entrada de uma nova operadora no mercado local, a livre circulação de pessoas e mercadorias vai melhorar.
Luanda:
A empresa de Transportes Colectivos Urbanos de Luanda (TCUL) passa a contar, a partir de hoje, com uma nova imagem, a começar pelo uso de novos uniformes pelos seus trabalhadores. Em Janeiro do próximo ano, mais 100 autocarros entram em serviço. 
Assim, os motoristas, cobradores, fiscais, inspectores, trabalhadores administrativos, recepcionistas e o pessoal da área da limpeza terão uma nova apresentação.
O director-geral em exercício da empresa, Alfredo Amado, disse ao Jornal de Angola que a operadora de transporte, que conta neste momento com 286 autocarros, vai aumentar a frota, no próximo mês de Janeiro, com a entrada em circulação de 100 veículos.
Alfredo Amado revelou que a TCUL, que tem mais de dois mil trabalhadores, prevê aumentar as linhas em todo o país e melhorar a qualidade dos serviços prestados.
O transporte inter-provincial é, presentemente, feito com 28 autocarros. As rotas, com partidas em Luanda, chegam até Malange, Sumbe, Benguela, Ndalatando, Huambo e Uíge."Definimos uma estratégia, a curto e longo prazos, que consiste na implementação de novos percursos e uso de uma nova imagem da empresa", afirmou Alfredo Amado. "Temos um centro de formação com escola de condução, que possui áreas de código, mecânica e multimédia, onde os trabalhadores fazem formação permanente durante o ano. O centro também dá formação em finanças, operações e técnica", acrescentou.
O director em exercício garantiu que no próximo mês de Novembro a TCUL vai abrir uma base inter-provincial no bairro do Grafanil, ao passo que serão montadas novas bases de manutenção técnica em Cacuaco e no Morro Bento. 
A mobilidade dos autocarros da TCUL não tem sido fácil, queixou-se o responsável. "É preciso melhorar as infra-estruturas rodoviárias em Luanda. O mau estado das vias dificulta a nossa operacionalidade. Não temos as baías de paragem e as linhas base dos autocarros. Se as vias forem bem reparadas e adequadas ao nosso trabalho, teremos uma prestação superior à actual." 
Questionado a respeito do índice elevado de acidentes com autocarros da TCUL, Alfredo Amado respondeu que tem a ver com o "factor homem". "Adoptámos o método de formar continuamente os motoristas, para chamá-los à razão e exigir responsabilidade durante a condução. Infelizmente, existem pessoas que não conseguem assumir esta responsabilidade", sublinhou. 
Nos casos em que comprovadamente o motorista é responsável pelo acidente, a empresa penaliza-os, sendo obrigados a assumir parte dos danos causados, apesar de toda a frota estar coberta pelo seguro. “Neste momento, temos falta de cobradores. Sem eles, o autocarro não anda. Dado que a frota vai crescer a partir de Janeiro, neste momento estão ser formados 80 novos cobradores”, deu a conhecer o director-geral em exercício da TCUL, Alfredo Amado. 
Está em curso a implementação de um sistema de cobrança em que os clientes têm um cartão de consumo pré-pago. O projecto de modernização inclui a informatização da empresa e a instalação do sistema de controlo biométrico.
Fonte da Matéria: http://jornaldeangola.sapo.ao/
Material jornalístico passível de direitos autorais. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes. Antes de reproduzir por qualquer meio, consulte sobre autorização.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...