sábado, 8 de outubro de 2011

Projetista dos novos expressos é curitibano

Engenheiro formado pela PUC trabalha para a Neobus
Em 1992, Leônidas José Fleith foi um dos formandos do curso de Desenho Industrial da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). Curitibano de origem, criado no município vizinho de São José dos Pinhais, foi ainda na segunda metade da década de 1980 que Leônidas enveredou pelo setor de design de transporte, quando trabalhou com projetos de automóveis, iates, caminhões e maquetes arquitetônicas.
Especializou-se no segmento ônibus, e há oito anos trabalha na fábrica de carrocerias Neobus, com sede em Caxias do Sul (RS), onde também reside. É dele o projeto do ônibus expresso com 28 metros de comprimento, com traços futuristas, aerodinâmicos, semelhante ao trem-bala francês – modelo em que se inspirou ao visitar a Europa, criando o modelo que em Curitiba estreou em forma de Ligeirão – o ônibus expresso de cor azul, que circula nos eixos Boqueirão e Linha Verde (Pinheirinho/Carlos Gomes).
Segundo Fleith, “a admiração por Curitiba decorre da qualidade de vida existente na cidade, além de seu planejamento e das soluções de urbanismo e meio ambiente”. Explicou que a carroceria aerodinâmica foi desenvolvida para corredores do Bus Rapid Transit (BRT) – um atrativo presente em um número cada vez maiores de cidades, para atrair as pessoas a adotarem o ônibus como transporte diário e tirar automóveis das ruas.
O desenho externo confere aerodinâmica e efeito de percepção visual de um trem-bala. Já o espaço interno, ergonômico, valoriza o posto do motorista, que ocupa habitáculo amplo e isolado, com visibilidade sobre todos os mostradores do painel e espelhos.
O projeto que resultou no Expresso Mega BRT começou a ser desenvolvido na Neobus há cerca de quatro anos. Foi quando a equipa de criação iniciou o trabalho de forma conceitual em design, provocando impacto que agrega esteticamente o apelo de atrair pessoas para dentro do ônibus. “Criamos um projeto atraente que se destaca pela inclinação acentuada da coluna dianteira, teto na descendente em negro, lateral limpa que transmite dinamismo, grande área envidraçada e além da traseira, com desenho original”, define Fleith.
O projetista disse que o modelo só ganhou as ruas por causa do apoio dado pela equipe de engenharia e de produção da Neobus, além do empenho da Prefeitura de Curitiba, através da Urbs e os empresários responsáveis pelo transporte urbano, que abraçaram a causa por mais uma inovação para a cidade.
Com 28 metros de comprimento, e hoje o maior ônibus do Mundo, o Neobus Mega BRT, segundo o presidente da Urbs, Marcos Isfer, é importante componente de transporte para atender aos desafios que a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016 trarão ao Brasil. “Haverá particularmente um impacto em Curitiba, que é uma das cidades-sede da Copa de 2014, como também à população curitibana que ganha um moderno veículo de transporte público”, diz Isfer.
Com duas articulações sanfonadas os novos expressos - pintados na cor vermelho Ferrari - começam a atender o eixo Centenário/Campo Comprido. O comprimento dos veículos equivale ao de três ônibus convencionais. A capacidade é de 250 passageiros por viagem.
Fonte da Matéria: http://jornale.com.br/
Material jornalístico passível de direitos autorais. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes. Antes de reproduzir por qualquer meio, consulte sobre autorização.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...