segunda-feira, 26 de março de 2012

Agrale eleva sua receita em 17,5% no ano passado

Roberto Hunoff, de Caxias do Sul
A Agrale, montadora de Caxias do Sul, aumentou a receita líquida em 17,5% no ano passado, superando o valor de R$ 760,2 milhões. O faturamento bruto alcançou R$ 924,6 milhões, com incremento de 17%. O resultado teve origem na comercialização de 6.946 veículos, dentre chassis de ônibus, caminhões e utilitários, e mais 1.925 tratores. 
A venda de veículos apresentou alta de 19%, enquanto a de tratores cedeu 2%, acompanhando o desempenho geral negativo. Em seu relatório, a administração reconhece que parte do aumento das vendas de veículos deve ser atribuída à antecipação de compras em função da entrada em vigor, em 1 de janeiro de 2012, das novas normas de emissões veiculares do Proconve 7. Para 2012 a expectativa é de repetir os números do ano passado.
Além da receita em alta, a empresa melhorou de forma significativa o resultado líquido final, que aumentou 45%, passando de R$ 27 milhões, em 2010, para R$ 39,4 milhões no ano passado. A margem líquida avançou um ponto percentual, para 5,1%.
Para atingir estes patamares a Agrale reduziu em meio ponto percentual os custos de produção, aumentando o lucro bruto em 21%. Já o lucro operacional avançou somente 10%, para R$ 41,1 milhões, devido ao item contábil outras perdas. Com a reversão do resultado financeiro, que foi R$ 3,7 milhões negativo em 2010, para R$ 10,2 milhões positivo no ano passado, a empresa conseguiu melhorar o lucro do exercício.
A Agrale obteve 89,5% do faturamento bruto no mercado interno, somando R$ 828,4 milhões, em alta de 18%. As exportações geraram R$ 96,3 milhões, crescimento de 9%. Em dólares, as vendas externas somaram US$ 57,6 milhões, avanço de 14,5%.
Destaque para a operação da Argentina, que apresentou receita bruta de US$ 82,5 milhões, evolução de 31,2%. O país vizinho foi escolhido para o desenvolvimento e produção do chassi de 17 toneladas, segmento em que a montadora ainda não atuava. Outra novidade da Agrale em 2011 foi o desenvolvimento da viatura VTNE 4x4 do veículo Marruá, apresentada em feira internacional para as Forças Armadas de diversos países.
A Agrale fechou o ano passado com 1.823 colaboradores, crescimento de 6,5% por conta da abertura de 112 novas vagas. A empresa criou, ao longo do ano, a Escola Agrale Senai Francisco Stedile, que funciona em suas dependências, onde oferece estudo para 40 alunos, e um novo Centro de Treinamento para mecânicos da rede de concessionários e para técnicos das Forças Armadas responsáveis pela manutenção dos veículos militares.
Fonte da Matéria: http://jcrs.uol.com.br/

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...