segunda-feira, 2 de abril de 2012

Viação Ouro e Prata diversifica atividade e quer atrair mais passageiros

A Viação Ouro e Prata transporta anualmente um volume médio de mais de 2 milhões de passageiros em seus ônibus e a perspectiva é de que aumente essa quantidade em 2012. Além disso, através da Catsul, empresa pertencente ao grupo, o objetivo é também ampliar o transporte de pessoas pelas hidrovias.
Esse mais novo braço da Viação Ouro e Prata desde outubro do ano passado é responsável pela travessia fluvial entre Porto Alegre e Guaíba através de catamarãs. A avaliação do resultado da atividade até o momento é positiva, afirma o presidente da Viação Ouro e Prata, Hugo Fleck. “Estamos agora desenvolvendo serviços que possam agregar mais passageiros nos horários mais ociosos, como o transporte de grupos de colégios e turistas”, adianta o dirigente.
Ele acrescenta que estão sendo realizados alguns estudos para o transporte hidroviário também na zona Sul de Porto Alegre e em outros pontos. Quanto ao modal rodoviário, entre os focos da companhia está o programa de renovação da frota, que atinge de 15% a 20% dos seus veículos anualmente. A empresa possui atualmente aproximadamente 200 ônibus. O grupo ainda intensificará a modernização dos sistemas de venda de passagens, possibilitando mais agilidade e facilidade para os passageiros. Hoje, os usuários já podem comprar suas passagens pela internet.
Outro ponto salientado por Fleck é que a Viação Ouro e Prata possui mais de 40% de sua frota com internet a bordo. “As modalidades leito e executivo são as top de linha, com ônibus de 26 lugares, serviço de bordo, fones de ouvido com três estações de canais de áudio, o que permite uma viagem totalmente confortável”, orgulha-se o empresário.
A companhia possui no momento 75 rotas intermunicipais e uma interestadual, além de duas linhas internacionais. O trajeto mais longo vai do Rio Grande do Sul até o estado do Pará, percorrendo mais de 4 mil quilômetros em quatro dias de viagem. Conforme Fleck, um dos roteiros que tem destaque atualmente é Santana do Livramento, com bastante procura devido aos free shops. “Conseguimos fazer um pacote de viagem bem acessível para os passageiros, que podem pagar em até dez vezes de R$ 12,99 e isto inclui também café da manhã”, detalha o dirigente. Ele relata, sem divulgar destinos, que existe a perspectiva de aumento das linhas ofertadas.
Crescimento é uma constante no currículo da companhia, que começou sua trajetória no mesmo dia de um dos momentos que marcaram a história do planeta: 1 de setembro de 1939, quando a Alemanha nazista invadiu a Polônia e, para muitos historiadores, desencadeava-se a 2ª Guerra Mundial. Inicialmente, fundada por Willy e Raimundo Fleck, a empresa Crissiumal contava com um caminhão de passageiros misto e dois caminhões de carga. Em 1948, passou a se chamar Viação Ouro e Prata. No momento, o grupo registra mais de 1 mil funcionários em todas as suas empresas.
Grupo planeja a longo prazo
A travessia fluvial entre a Capital gaúcha e o município de Guaíba é uma prova de que a Viação Ouro e Prata vislumbra um horizonte mais amplo para as suas operações. “Foi um investimento grande realizado na Catsul e foi visando um retorno para o futuro, pois a nossa empresa quis empreender tanto para buscar um lucro daqui a dez anos, mas também para gerar um maior desenvolvimento para o nosso Estado”, diz o presidente da Viação Ouro e Prata, Hugo Fleck. 
De acordo com o dirigente, talvez pela empresa ser de origem familiar é que tenha esse pensamento na perpetuação dos negócios e busque o lucro a longo prazo. “O que considero importante, já que tantas empresas gaúchas estão sendo compradas por grupos de outras partes do Brasil”, comenta o executivo.
Fleck enfatiza que há alguns anos a Viação Ouro e Prata era uma empresa somente voltada ao transporte rodoviário e atualmente está abrindo mais negócios. “Hoje, somos um grupo de empresas e também uma companhia familiar, que é administrada com base nos princípios da governança corporativa, possuímos um trabalho muito forte com os acionistas através da formação de um conselho consultivo, do qual fazem parte também conselheiros externos”, frisa o empresário.
Segundo ele, buscando a perpetuação da empresa, é efetuada uma ação com os filhos de acionistas, que é chamada de Grupo de Futuras Gerações da Ouro e Prata, na qual são repassadas informações da companhia, com o objetivo de preparar esses jovens para continuar com o processo de crescimento.
Fonte da Matéria: http://jcrs.uol.com.br/

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...