quarta-feira, 30 de maio de 2012

Banco Mercedes-Benz aposta em ônibus

Angel Martínez planeja estratégia com foco em aumento da participação nos financiamentos
SUELI REIS, AB
Angel Martínez: nova estratégia do Banco Mercedes-Benz foca em ônibus
Enquanto o mercado de caminhões patina para retomar o fôlego, o segmento de ônibus permeia por terrenos bem mais sólidos. O Banco Mercedes-Benz estima que enquanto as vendas de caminhões devem recuar até 15% este ano na comparação com 2011, a de ônibus deve se manter estável. O segmento ganhou destaque nos negócios da empresa no primeiro quadrimestre: os financiamentos cresceram 102% para mais de 2 mil unidades. Para este segmento, o banco liberou R$ 295 milhões nos quatro primeiros meses de 2012, 11% a mais do que o valor apurado em igual período do ano passado.
De olho nesta tendência, a instituição criou núcleos específicos de trabalho para cada segmento em que atua, caminhões, ônibus e automóveis Mercedes-Benz. A constituição das novas áreas foi uma decisão alinhada entre a fábrica e banco e as equipes focarão nas características e necessidades dos clientes para dar suporte especializado.
De acordo com Angel Martínez, diretor comercial do Banco Mercedes-Benz, além de fortalecer a competitividade e melhoria dos serviços oferecidos ao segmento e à rede, o objetivo da divisão é aumentar a participação de ônibus nos financiamentos, hoje em 30%. “Vamos atuar fortemente em ônibus e também automóveis para equilibrar a carteira, hoje dominada pelos caminhões, que têm participação de 60%.”
Martínez explica que voltar o foco dos negócios para ônibus garantirá à instituição alcançar a meta de novos negócios para 2012, estimada em R$ 4,1 bilhões. Segundo ele, as vendas do segmento serão mais aceleradas no segundo semestre, impulsionadas pela renovação de frota, pelos projetos de infraestrutura de curto prazo e pelas eleições municipais. Ele acrescenta que o efeito Euro 5 não impactou o segmento como o de caminhões pelo fato de que a venda de chassis urbanos é motivada por decisões políticas e não apenas econômicas.
“Nossos desafios são o preço do diesel, que é um dos principais gastos das empresas de ônibus, e o valor da tarifa, que impacta na renovação da frota quando não há reajuste em um período maior que um ano.”
O trabalho do núcleo dedicado ao segmento de ônibus apoiará os escritórios regionais do Banco Mercedes-Benz para fomento de novos negócios em todo o País. Dados do banco mostram que 65% dos seus negócios para o segmento estão concentrados nas regiões Sul e Sudeste, mas que a equipe deve estreitar as relações com as regionais Norte e Nordeste. “Ao centralizarmos as operações, facilitamos o acesso às informações de clientes e simplificamos os processos de financiamento”, disse em nota o coordenador do Núcleo Nacional de Ônibus e Clientes Especiais do Banco Mercedes-Benz, Fábio Figueiredo.
A Mercedes-Benz é líder nas vendas de ônibus no Brasil: encerrou o primeiro quadrimestre com crescimento de 6,9% com relação a iguais meses do ano anterior, para 5,3 mil unidades, volume que representou participação de 50,1% do mercado nacional de ônibus no período (leia aqui).

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...