sexta-feira, 22 de junho de 2012

Brasil deverá ter sistema de transporte sustentável

Maiores bancos do mundo vão financiar sistemas de transporte sustentáveis e Brasil investe R$ 5,2 bi no setor.
Os oito maiores bancos de desenvolvimento multilateral do mundo se comprometeram a investir U$ 175 bilhões, durante os próximos dez anos, em transportes que emitem menor índice de carbono. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (20) na Conferência Rio+20, quando foi proposto que o transporte sustentável seja estabelecido como uma das prioridades do documento final da cúpula para as próximas décadas.
O compromisso foi firmado pelo Banco Mundial (Bird) e outros bancos, como o de Desenvolvimento Asiático; Interamericano de Desenvolvimento; Europeu para a Reconstrução e o Desenvolvimento; Europeu de Investimentos; de Desenvolvimento Africano; Islâmico e a Confederação Andina de Fomento (CAF).
Já no Brasil, o governo federal está investindo R$ 5,2 bilhões em obras de transporte sustentável – que inclui metrô, trem e outros veículos, que andam sob trilho e produzem menos efeitos poluentes. O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, assinou nesta quarta-feira (20) dois contratos de financiamento, no valor total de R$ 1,47 bilhão, para obras de metrô e trem em São Paulo.
Mobilidade urbana em São Paulo
O chefe do departamento de Mobilidade e Desenvolvimento Urbano do BNDES, Rodolfo Torres, ressaltou a importância do projeto para a mobilidade urbana em uma metrópole grande como São Paulo.
O primeiro contrato é para a expansão de 24,5 quilômetros do metrô paulista e utilizará a tecnologia de um sistema monotrilho em vias elevadas para a Linha 2 – Verde. A obra será executada em três etapas. O trecho da primeira etapa, que liga a estação Vila Prudente à de Oratório, receberá investimento total de R$ 4,58 bilhões da União. Destes recursos, R$ 922 milhões são financiados pelo BNDES, e o restante será a contrapartida do estado de São Paulo.
Segundo Torres, esta etapa será concluída e entrará em execução plena no segundo semestre de 2013. “A previsão é atender 48 mil passageiros por hora e de 550 mil passageiros por dia”, complementou Torres. Em seguida, a linha será expandida até a Estação São Mateus, com previsão de entrar em operação em setembro de 2014, “já atendendo uma demanda estimada de 340 mil passageiros por dia”, afirmou.
Por fim, o trecho compreendido entre São Mateus e Hospital Cidade Tiradentes deverá ser concluído no final 2016. As obras já estão em andamento. O projeto contempla, ainda, a implantação de 17 estações e 2 pátios de estacionamento.
Melhoria nas estações
O segundo contrato prevê a modernização e reconstrução de 13 estações de trem na Linha 8 (Diamante), no trecho entre as estações Júlio Prestes e Itapevi. O projeto vai propiciar a melhoria nas estações que serão adequadas às normas de acessibilidade universal, facilitando o deslocamento de usuários e a integração entre as redes de transportes.
De acordo com Torres, o investimento total do governo federal foi de 694,3 milhões, o BNDES financiou, para esta operação R$ 550 milhões. O restante será a contrapartida do estado de São Paulo. “A previsão de conclusão total do projeto é de até 2016”, disse.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...