terça-feira, 14 de agosto de 2012

Juiz marca data para votação do plano de recuperação da Busscar em Joinville

Credores devem comparecer ao Centreventos Cau Hansen em 25 de setembro
Todos os credores que assinaram a lista de presença na primeira assembleia devem comparecer
Foto: Diorgenes Pandini / Agência RBS
Maellen Muniz
Uma semana após a segunda suspensão da assembleia de credores da Busscar, o futuro da empresa tem uma nova data para ser definido. Em 25 de setembro, todas as pessoas que assinaram a lista de presença no primeiro encontro, em 22 de maio, estão convocadas para comparecer ao Centreventos Cau Hansen pela terceira vez pelo mesmo motivo.
A expectativa é de que o plano de recuperação judicial da fabricante de carrocerias seja, finalmente, votado pelos credores. A nova data foi marcada pelo juiz responsável pelo caso, Gustavo Marcos de Farias, da 5ª Vara Cível.
O adiamento da votação da semana passada foi concedido para que a Busscar tivesse mais tempo para negociar suas dívidas com três credores da classe de garantia real: Santander, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), que somam passivo de R$ 193 milhões. Como o peso do voto é diretamente proporcional ao tamanho da dívida cada instituição financeira, o resultado da votação poderia levar a Busscar à falência.
— O contato com estas instituições já foi feito e encaminhamos a documentação complementar solicitada. Devemos ter reuniões ainda nesta semana —, explica o advogado do processo de recuperação judicial, Euclides Ribeiro S. Junior.
A estimativa é de que todos os pontos de negociação estejam resolvidos em dois encontros.
— Estamos com boas expectativas. O restante da dívida já está negociado. Inclusive a vitória do acordo com os ex-sócios —, afirma Euclides, ao falar sobre a negociação dos créditos dos maiores credores da fabricante de carrocerias, tios do presidente Cláudio Nielson, Randolfo Raiter e Valdir Nielson, que garantiram o voto favorável ao plano de recuperação judicial pela classe dos quirografários.
Em relação aos trabalhadores, a votação será individual. Enquanto a Busscar afirma ter a maioria dos votos para a aprovação, o Sindicato dos Mecânicos de Joinville e Região (Sindmecânicos) garante que reprovará o documento se novas alterações não forem propostas.
— Ainda falta a garantia de alguns direitos trabalhistas —, argumenta Evangelista dos Santos, presidente da entidade.
LEIA MAIS:

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...