segunda-feira, 6 de maio de 2013

Número de multas para ônibus no Rio é sete vezes maior que a frota

Só no mês passado, acidentes envolvendo ônibus mataram 12 pessoas no Rio. A violência no trânsito levou a prefeitura apertar a fiscalização.
Falta segurança em ônibus de todo o Brasil. No Rio de Janeiro , o número de multas aplicadas aos motoristas, em um ano, foi sete vezes maior do que toda a frota de ônibus. A prefeitura lançou medidas para aumentar o rigor na punição aos motoristas imprudentes. Só no último mês, 12 pessoas morreram em acidentes de trânsito. 
No faixa de pedestres, no cruzamento, no sinal: o desrespeito às regras de trânsito está em toda parte, e tem nome. “Caos”, diz um ciclista.
Um caos de mais de 2,5 milhões de veículos que brigam por espaço nas ruas do Rio de Janeiro. Os ônibus e micro-ônibus representam 1,3% dessa frota, mas recebem 4,3% das multas emitidas pelo Detran.
No Rio, motoristas de ônibus e microônibus receberam quase 52 mil multas nos três primeiros meses do ano, uma média de uma multa a cada dois minutos e meio. Basta ir em uma rua de bastante movimento para registrar as irregularidades.
Na luz amarela, em vez de reduzir, esse dois ônibus aceleram, e um terceiro passa na luz vermelha. A toda hora têm passageiros subindo fora do ponto, no meio da rua.
“Peguei o passageiro no meio da rua porque ele que quis vir, meu ponto é ali. É perigoso, mas a responsabilidade é dele, ele sabe que ele está arriscando”, afirma o motorista Heraldo Garcia.
Quando o motorista decide não abrir a porta é o passageiro que chia. “A gente trabalha com medo de tudo, pânico. É passageiro, é assaltante, é bêbado, é violência, vândalo”, afirma um motorista com 18 anos de profissão, que prefere não mostrar o rosto.
Segundo ele, as empresas exigem que eles façam viagens muito além da jornada de sete horas de trabalho, e todos correm. “Mais rápido eu chegar, melhor vai ser para mim, porque eu vou poder descansar”, afirma.
O excesso de velocidade é a infração mais comum. Avançar o sinal e usar o celular também são problemas frequentes. Em 2012, ônibus e microônibus receberam 224 mil multas, quase sete por veículo. Se cada uma delas tivesse a pontuação mínima, de três pontos, o motorista de cada ônibus teria 20 pontos - suficiente para perder a carteira de habilitação.
O desrespeito às leis tem um preço alto. Só no mês passado, acidentes envolvendo ônibus mataram 12 pessoas no Rio. A violência no trânsito levou a prefeitura apertar a fiscalização. Agora, o motorista que avançar o sinal três vezes vai perder a habilitação e será demitido.
O Ministério Público estadual diz que as empresas que prestarem serviços ruins também serão punidas. “Elas têm que cumprir com a obrigação que lhes compete, porque é uma concessão pública, estão botando em risco a segurança, a vida das pessoas. Tem que prestar um serviço adequado, eficiente. Tem um Ministério Público atuante que vai processar a empresa”, afirma o promotor Carlos Andresano.
“Há muita tensão, você não consegue mais relaxar, pegar um ônibus e vou chegar em casa tranquilo”, diz um homem.
O sindicato das empresas de ônibus do Rio de Janeiro argumentou que as multas incluem também ônibus escolares, por exemplo, que não fazem parte do transporte público.
Fonte: http://m.g1.globo.com/

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...