quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Auto Viação Catarinese resiste à popularização dos voos baratos e cresce 6%

Foto Divulgação
Auto Viação Catarinense comprou 31 novos ônibus para integrar a frota.
Com a crescente popularização do setor aéreo, muitas pessoas poderiam pensar que as empresas do setor rodoviário poderiam ter os lucros diminuídos. Não é o que acontece com a maior empresa do setor em Santa Catarina. A Auto Viação Catarinense, fundada em abril de 1928, em Blumenau, apresentou um crescimento de 5,7% no primeiro semestre deste ano. Em 2010, o faturamento foi de R$ 161 milhões.
O diretor executivo, Marcelo Pierobon, revela que um objetivos da marca é expandir-se no mercado de fretamento. "Nossos clientes desconhecem a possibilidade de alugar um veículo da Catarinense. Com essa nova estratégia, queremos crescer três dígitos no próximo ano", almeja.
Maior
Hoje a Auto Aviação Catarinense pertece ao Grupo JCA, que possui também as empresas Auto Viação 1001, Rápido Ribeirão Preto, Viação Cometa, Expresso do Sul, Rápido Macaense e Opção Turismo e Fretamento e o Sistema Integrado de Transporte - SIT Macaé. Juntas, formam a maior rede de transporte rodoviário do País.
Além de disponibilizar rotas intermunicipais catarinenses, a empresa atende as principais cidades de São Paulo e Paraná além do Paraguai, incluindo a capital Assunção. São 1.300 funcionários que operam 350 veículos, transportando 4,6 milhões de passageiros.
Investimentos
Em 2011, os investimentos em frota chegaram a R$ 15 milhões. Pierobon conta sobre a aquisição de 31 novos ônibus modernizando a frota. "Estamos investindo em novos carros que agregam inovação e tecnologia."
O planejamento estratégico da Catarinense até 2016 ainda não foi feito, mas Marcelo Antunes, representante do Conselho Administrativo, já revelou que parcerias com o Beto Carreiro e o Costão do Santinho serão estreitadas.
"Estamos discutindo também a possibilidade de vender espaços publicitários dentro dos carros", comenta.
Outra aposta da empresa é a venda de passagens pela internet, que já representa mais de 10% da comercialização de bilhetes. O objetivo é dobrar esse percentual até janeiro de 2012. Os totens de autoatendimento, para retirada de passagens compradas pela internet, estão nas cidades de Florianópolis, Balneário Camboriú, Joinville, Curitiba e em São Paulo. As vendas pelo call center representam 2% do total.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...