quarta-feira, 11 de julho de 2012

ANTT interdita empresa de ônibus interestadual com cinco mil multas

Ela funcionava ilegalmente há dez anos por meio de liminares
Gustavo Frasão, do R7, com a TV Record Brasília 
Uma empresa de ônibus foi interditada pela ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre) na tarde desta terça-feira (10). A empresa funcionava ilegalmente e acumulou cinco mil multas por diversas irregularidades nos últimos dez anos.
Empresa é acusada de ser responsável pela morte de 36 pessoas ano passado, em acidente na Bahia
Os funcionários da empresa vendiam passagens para 20 cidades brasileiras e o destino mais procurado pelos passageiros era para a região Nordeste do país.
Passageiros que buscavam informações no guichê da empresa nesta terça tiveram uma surpresa negativa. Um aviso, dizendo que o sistema estava fora do ar, impedia a compra de passagens. 
Marleide Silva, uma passageira, disse que os funcionários da empresa afirmaram que não existiam passagens e não poderiam ajudar muito, porque não tinha previsão para retorno.
Segundo o funcionário da empresa que atendia no guichê, o sistema estava fora do ar e os bilhetes não estavam sendo vendidos para cumprir uma resolução da ANTT, que proibiu a empresa de vender passagens.
Mas mesmo com essa determinação a empresa deu um jeito de tentar burlar a fiscalização. Pouco tempo depois, um outro funcionário da empresa foi flagrado tentando embarcar uma mulher, dois filhos e o pai no ônibus, com destino a João Pessoa, na Paraíba. O homem dava todas as orientações sobre como a moça deveria fazer para poder entrar no veículo.
Pouco tempo depois, fiscais da ANTT chegaram ao local e lacraram a empresa. O funcionário foi obrigado a assinar uma documentação e a deixar o posto de trabalho.
Segundo Nauber Nunes do Nascimento, superintendente de Fiscalização da ANTT, a empresa nunca teve autorização para vender passagens ou fazer transporte de pessoas pelo Brasil e sempre funcionou por meio de liminares mas agora, por determinação judicial, ficará interditada e sempre prazo para retomada das atividades.
— A queda da liminar se deu basicamente pela má qualidade de operação e outros fatores que complicaram ainda mais a situação da empresa.
Muita gente foi pega de surpresa, com a interdição. Maria Francisca gastou R$ 900 com passagens para ela e para os filhos e não pôde embarcar.
— Agora não posso mais viajar. Só tenho comigo R$ 80 para manter a mim e aos meus filhos.
Para uma outra passageira, Maria Teresa Gonzaga, esta foi a primeira e única vez que aconteceu com ela e ficará mais atenta nas próximas vezes.
— Meu destino era Barreiras e fiquei chocada quando descobri que o embarque não ia mais acontecer. Eu não sabia que a empresa estava irregular.
De acordo com a ANTT, a empresa é responsável por um acidente no passado, quando 36 pessoas morreram. O destino era Pernambuco, mas o motorista do ônibus perdeu o controle do veículo e bateu em alta estrada, perto do município de Brejões, na Bahia.
Fonte da Matéria:  http://noticias.r7.com/

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...