terça-feira, 3 de julho de 2012

Em meio a denúncias de fraude, Real Norte é vendida e pode sair do Estado sem pagar impostos

Adaílson Oliveira, Da TV Gazeta
Um negócio suspeito pode pegar de surpresa os usuários do transporte intermunicipal e trazer prejuízos ao Estado e a Rio Branco. Há dois meses a empresa Real Norte, uma das maiores operando no Acre, foi vendida para a viação Pluma, e até hoje os órgãos fiscalizadores do transporte: Detran e Deracre guardam segredo da negociação.
Em Rondônia, Estado onde fica a matriz da Real Norte, a empresa é acusada e aplicar golpe milionário. A suposta fraude teria ajudado a empresa a deixar de pagar R$ 16 milhões de impostos. O suposto golpe, segundo o jornal Rondoniagora, funcionava usando o nome de uma pessoa já falecida como proprietário da Real norte. Ainda de acordo com o jornal, o prefeito Raimundo Angelim assinou acordo para que a empresa Floresta assuma as rotas da Real Norte no transporte público da cidade. O diário revela que ao liberar a empresa da concessão dos serviços, Angelim abriu mão dos impostos devidos. O contrato foi assinado em fevereiro desse ano.
Há mais de 60 dias, a Real Norte foi anexada a uma empresa do Estado do Paraná. A Viação Pluma tem filiais em 25 cidades, além de itinerários internacionais.
Com a venda todas as linhas para os municípios do Acre e para Porto Velho, Rondônia ficará com a nova empresa, que já tem 16 ônibus prontos para chegar em Rio Branco. A frota está em Porto Velho. A Pluma quer acabar com um antigo problema da Real Norte: as reclamações quanto a prestação de serviço.
O site Agazeta.Net/TV Gazeta procurou o Deracre, o atual diretor disse que não sabe de muitas informações, não quis gravar entrevista. Disse que o Detran sabia dos detalhes. No Detran, procuramos por dois dias, a diretora Sawana Carvalho para falar sobre a venda da Real Norte, mesmo estando no prédio, disse que não podia receber a equipe de Agazeta.Net/TV Gazeta. Até o sindicato dos trabalhadores no transporte está se escondendo. O presidente disse por telefone que sabia da venda, mas não podia falar para explicar como vai ficar a situação dos trabalhadores.
O único manifesto foi do vereador Marcelo Jucá, que atacou a presidência do sindicato, acusando que estar conivente com as empresas, e vai entrar com um requerimento exigindo que a prefeitura repasse os débitos da Real Norte em impostos, e vai pedir para que algum deputado estadual faça o mesmo pedido ao Estado.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...