quarta-feira, 1 de maio de 2013

Conheça o Sistema BRS que o Recife planeja elaborar nos moldes do RJ

Foto: Fetranspor-RJ
O sistema Bus Rapid Service (BRS) que a Prefeitura do Recife quer implantar na cidade tem obtido bons resultados no Rio de Janeiro, cidade que o criou. Entre os cariocas, a redução do tempo de viagem chegou a 30%. Em algumas áreas, como em Copacabana, na Zona Sul, alcança 50%. Atualmente, o Rio conta com seis sistemas de BRS, que são faixas exclusivas para ônibus implantadas nas principais vias e monitoradas por câmeras para não serem invadidas pelos automóveis.
O BRS é um sistema caracterizado por um corredor expresso com faixa preferencial para ônibus, além de sinalização vertical e horizontal, comunicação com os usuários e, principalmente, fiscalização com a utilização de câmeras. Não são corredores segregados do tráfego normal, como acontece nos sistemas de BRT (Bus Rapid Transit). Há, na verdade, uma decisão política de abrir espaço para o transporte público diante do carro, sem grandes intervenções físicas. Apenas com uma sinalização e fiscalização eletrônica. É uma prioridade simbólica. Não há um obstáculo impedindo o automóvel de circular na faixa preferencial do ônibus. Os veículos particulares podem entrar apenas para fazer conversões à direita. Se permanecerem na faixa preferencial são multados.
O BRS também exige um reordenamento do sistema, principalmente sob o aspecto da otimização e racionalização do serviço de transporte por ônibus. Segundo a Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Rio de Janeiro (Fetranspor), todas as empresas que operam nos BRS do Centro e da Zona Sul tiveram que reduzir a quantidade de ônibus, sem comprometer a oferta do serviço. Houve reduções entre 10% e 20% na frota. Mas o maior ganho foi o aumento da velocidade operacional dos coletivos, que passou de 13 km/h para 24 km/h.
SAIBA MAIS
BRS Copacabana
O sistema começou a funcionar em fevereiro de 2011 e conseguiu reduzir em 25% a frota necessária para realização das viagens no percurso. A redução foi compensada pelo aumento da velocidade comercial dos ônibus, que passou de 13 km/h para 24 km/h. Isso permitiu uma redução do tempo de viagem em 40% e um aumento de 30% na quantidade de passageiros transportados por viagem.
BRS Ipanema-Leblon
Em agosto de 2011 o sistema chegou aos bairros do Leblon e Ipanema. Todas as quatro vias passaram a ter uma faixa exclusiva destinada aos ônibus no período das 6h às 21h durante os dias úteis. A frota operante foi reduzida em 10,6% e os tempos de viagens foram reduzidos. Houve também uma redução da quantidade de linhas de um total de 55 para 50, sem prejuízo do atendimento aos usuários.
BRS Presidente Antônio Carlos e Primeiro de Março
O início da operação do corredor exclusivo entre as Avenidas Antônio Carlos e Primeiro de Março aconteceu em dezembro de 2011. As duas faixas existentes nas avenidas foram dedicadas aos ônibus entre 6h e 21h nos dias úteis, e das 6h às 14h aos sábados. O tempo de viagem foi reduzido em 30%. O sistema também permitiu reduzir em 15% a frota necessária para a realização dos deslocamentos.
BRS Rio Branco
O BRS da Avenida Rio Branco também entrou em operação em dezembro de 2011. Foram dedicadas duas faixas ao transporte coletivo, no período das 6h às 21h nos dias úteis e das 6h às 14h aos sábados. O corredor exclusivo possibilitou a redução de 45% da frota que trafegava pela avenida, reduzindo também o tempo de viagem em 30%.
BRS Presidente Vargas – Pista Central
A faixa exclusiva na pista central da Avenida Presidente Vargas foi uma etapa complementar ao sistema BRS já instalado nas pistas laterais da via. Com a implantação da prioridade em duas faixas por sentido a partir de março de 2012, obteve-se a redução de 20% da frota de ônibus e em 30% o tempo de viagem.
BRS Presidente Vargas – Pista Lateral
A Avenida Presidente Vargas é o principal corredor de tráfego no centro da cidade do Rio de Janeiro. A faixa exclusiva para ônibus na pista lateral teve início em abril de 2012. As faixas são exclusivas entre 6h e 21h durante os dias úteis.
Fonte: Fetranspor-RJ

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...