sexta-feira, 17 de maio de 2013

Rio terá Crack Bus ônibus-espião para monitorar usuários de crack

Na unidade, agentes vão acompanhar as imagens de câmeras espalhadas pela cidade
O Rio vai receber do Ministério da Justiça cinco bases móveis com câmeras para ajudar a monitorar o movimento migratório dos usuários de crack na cidade.
A circulação deles será acompanhada de dentro dos micro-ônibus, equipados com material de filmagem e computadores. Com isso, será possível também investigar a atuação de traficantes da droga e desarticular quadrilhas.
Em cada escritório sobre rodas, quatro pessoas vão trabalhar analisando e fazendo relatórios com as informações colhidas.
Dentro de cada escritório sobre rodas, agentes vão trabalhar analisando e fazendo relatórios com informações colhidas através do monitoramento.
A previsão é de que a entrega dos ônibus “Big Brother” seja feita no próximo dia 24. Cada base móvel vai operar interligada a 19 câmeras de alta definição, que estarão espalhadas em ruas e avenidas. Os pontos de instalação ficam a critério da Prefeitura do Rio.
As imagens poderão ser capturadas a distâncias de até 500 metros. A movimentação das pessoas e a leitura de placas de carros serão feitas até durante a noite, por causa de um dispositivo infravermelho.
Só a estrutura do micro-ônibus custa R$ 700 mil. Já as câmeras, que ficarão em pontos estratégicos nas vias públicas, estão orçadas em R$ 870 mil.
O governo federal vai arcar com a manutenção dos equipamentos por dois anos. Após esse prazo, o município ou o estado têm que assumir esta responsabilidade.
O Rio e São Paulo, que vai ganhar 11 micro-ônibus, serão as primeiras cidades do país a contar com a novidade de combate ao crack.
A previsão é de que a entrega dos quatro ônibus “Big Brother” à cidade seja feita já no próximo dia 24
Inicialmente, 136 municípios a partir de 200 mil habitantes poderão requisitar também as bases de monitoramento.
Segundo o Ministério da Justiça, como as cenas de uso de crack se caracterizam pela mobilidade, o uso do equipamento de videomonitoramento vai possibilitar que os profissionais de segurança pública se desloquem realizando o policiamento ostensivo e de proximidade.
70 unidades serão entregues no país
A expectativa do governo federal é investir, inicialmente, R$ 49 milhões para adquirir 70 unidades do micro-ônibus espião.
O equipamento é uma das ações do programa "Crack, é Possível Vencer", executado em parceria pelos ministérios da Justiça, da Educação, da Saúde e do Desenvolvimento Social.
Numa primeira etapa, as bases móveis serão entregues para os estados que aderiram ao programa: Alagoas, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Acre, Santa Catarina, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Piauí, Paraná, Ceará, São Paulo e Distrito Federal. E posteriormente a todos os estados brasileiros.
Desde o ano passado, o programa "Crack, é Possível Vencer" entrega equipamentos de segurança pública para as unidades da federação. Fazem parte desse pacote armas de menor potencial ofensivo, motos e carros.
Base-móvel com estrutura de uma casa
As bases são verdadeiras casas móveis, que vão funcionar 24 horas. Além de banheiro, cozinha — com cafeteira, filtro de água, microondas e geladeira —, há um espaço para reuniões com monitor, para caso seja preciso rever alguma filmagem.
Este mesmo ambiente pode ser usado tanto para resolver conflitos pontuais, como uma espécie de gabinete de crise, como para dar a primeira assistência psicológica e social para dependentes.
A escolha dos agentes de segurança que vão atuar como operadores do sistema de imagens deve ser feita pela prefeitura em parceria como governo do Estado do Rio de Janeiro.
Inicialmente, o grupo deve ser formado por guardas municipais e por policiais militares.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...