quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Scania expõe no Rio ônibus com sala de reuniões e frigobar

Marca sueca leva à FetransRio 2014 soluções para diminuir custos de clientes
Luís Perez /do Carpress, no Rio
Interior do ônibus usado pela Confederação Brasileira de Judô
Os destaques da Scania a FetransRio 2014, feira especializada no segmento de ônibus que acontece até sexta (7), no Riocentro, são os chassis K 310 6x2*4 (15 metros), K 400 6x2 e K 310 4x2.
Outra atração aos visitantes será a exposição do ônibus top de linha K 400 8x2 Double Decker, que é utilizado pela CBJ (Confederação Brasileira de Judô) no transporte de seus atletas para competições nacionais.
O modelo tem uma exclusiva sala de reuniões equipada com TV de LED, DVD player, aparelho de blu-ray e frigobar, freios ABS e proteção antitombamento, válvula de segurança de freio de estacionamento e freio auxiliar Scania Retarder, que permite realizar frenagens mais eficientes.
Os chassis expostos no estande ganharam cores diferenciadas para a participação na feira. O chassi K 310 6x2*4 (15 metros) foi pintado na cor azul, o K 400 6x2 está todo vermelho e, para o K 310 4x2, a cor escolhida foi o dourado.
Os chassis estão equipados com os assentos originais dos motoristas para que o público tenha a sensação de estar pilotando um verdadeiro veículo da marca, com todo o conforto e superior ergonomia do habitáculo já reconhecidos pelo mercado.
O K 400 6x2 oferece ainda outras novidades. Uma plataforma transparente sobre o chassi permite que o visitante caminhe sobre a estrutura conhecendo todos os diferenciais do modelo em termos de segurança, robustez e itens de série e opcionais.
O K 310 6x2*4 é um chassi para aplicação urbana, que permite encarroçamento com 15 metros de comprimento, exclusividade da Scania para o mercado brasileiro. É o modelo mais emplacado da Scania na cidade de São Paulo, por exemplo. Traz terceiro eixo direcional que possibilita maior grau de manobrabilidade, especialmente em cidades com ruas estreitas e pouco espaço para realizar curvas normais ou acentuadas.
Gama K rodoviária de ônibus Scania
O diferencial desse modelo é que o eixo de apoio gira para o lado oposto do eixo das rodas dianteiras. Comparado a um ônibus sem o eixo direcional, a redução do raio de giro chega a 10%. Ele ainda oferece capacidade de transporte próxima à do veículo articulado de 18 metros, o que garante maior rentabilidade, economia de combustível e de pneus.
O K 400 6x2 é ideal para operação de linha rodoviárias e de turismo, bem como fretamento em médias e longas distâncias rodoviárias. É equipado com motor de 13 litros de 400 cv.
O K 310 4x2 é o chassi mais emplacado da Scania no Brasil. É indicado para o fretamento e linhas curtas. Em razão de seu alto torque (158,16 kgfm) o modelo possibilita ao cliente ótimos resultados operacionais pela robustez do conjunto e baixo consumo de combustível.
“São chassis de alta performance, o que resulta em baixo custo operacional por meio de uma maior economia de combustível”, afirma Silvio Munhoz, diretor de Vendas de Ônibus Urbanos da Scania nas Américas.
“O cliente também terá acesso a informações sobre o portfólio de soluções sustentáveis para combustíveis alternativos como o etanol [que já roda em frotas urbanas em São Paulo e no fretamento da Natura], biodiesel, biogás/biometano, que está sendo testado na América Latina e que chegará ao Brasil no início de 2015, trólebus e ônibus híbrido [já disponível na Suécia].”
“Participar da FetransRio é sempre valioso, pois essa feira nos coloca em contato direto com nossos clientes, sejam de modelos urbanos, rodoviários, intermunicipais, fretamento ou turismo”, diz Munhoz.
“O mercado de ônibus está passando por uma fase de transição que começou com a introdução da linha Euro 5 em 2012, sua maturação nesses dois últimos anos e as expectativas a curto e médio prazo para a continuidade e ampliação dos investimentos na mobilidade urbana e sua infraestrutura, em corredores exclusivos e sistemas BRT [Bus Rapide Transit]”.
Além disso, após anúncio do governo federal em junho pela mudança no regime de concessão para autorização das linhas interestaduais da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), o mercado rodoviário aguarda o retorno dos investimentos em frotas novas após um represamento de pelo menos oito anos. “A expectativa é que nos próximos anos o segmento de chassis rodoviários tenha um aumento anual entre 2.500 e 3.000 unidades.
Fonte:http://carpress.uol.com.br/

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...