sábado, 30 de maio de 2015

Guarujá atinge 100% da frota adaptada para pessoas com deficiência com a entrega de 10 novos ônibus

Guarujá está no topo da lista dos municípios da Região preocupados com as questões da acessibilidade e mobilidade urbana. Na quinta-feira (28), a Cidade atingiu a marca de 100% da frota de ônibus completamente adaptados para pessoas com deficiência, com a entrega de 10 novos veículos. Com as novas unidades, Guarujá recebeu 124 novos ônibus adaptados nos últimos seis anos (25 só em 2015). A parceria com a empresa de transporte público garante mais conforto, segurança e qualidade em suas viagens.
“Este é um momento de concretização. Ao longo dos anos fomos avançando. Em 2009 criamos o Primeiro Plano Municipal de Acessibilidade e, desde então, nenhuma obra do Município é feita sem prever todos os mecanismos de acessibilidade para a inclusão das pessoas com deficiência. A melhoria do transporte e as condições de acesso também fazem parte desse plano e, hoje, somos a primeira Cidade da Região a chegar a marca de 100% dos ônibus adaptados”, disse a prefeita Maria Antonieta de Brito.
Antonieta destacou que a conquista e deve ser comemorada. “Saímos na frente no cumprimento do nosso compromisso com a política pública. Tudo é fruto de esforço coletivo, pois a Translitoral foi uma grande parceira. Nesse momento de instabilidade econômica mundial, ela consegue superar a crise com esforço e vontade.”
Para o diretor da Viação Translitoral, José Roberto Sobral, atingir a marca representa o esforço e o comprometimento da empresa em cumprir com a responsabilidade que assumiu. “Fomos contratados para prestar um serviço de qualidade, segurança e conforto. E, mesmo com todas as dificuldades que o País atravessa, conseguimos oferecer todas as condições necessárias para que o usuário do transporte coletivo faça seu trajeto com dignidade”, disse.
Os novos ônibus possuem box com cintos de segurança para cadeira de rodas e seu ocupante, assentos preferenciais para idosos, gestantes, pessoas com crianças de colo, obesos e deficientes visuais, inclusive com espaço apropriado para acompanhamento de cão-guia.
Para quem utiliza o transporte coletivo, a totalidade da frota acessível vai contribuir com o deslocamento necessário de quem tem qualquer tipo de deficiência física. “Não são só os cadeirantes que precisam utilizar o elevador para acessar o ônibus. Tenho paralisia infantil e não consigo me locomover sem muletas. Por várias vezes, quando chegava o ônibus da linha que eu esperava, ele não era adaptado e eu não podia pegar. Tinha que esperar vir outro. Agora, com a frota 100%, os ônibus da minha linha são acessíveis e poderei embarcar, como todo mundo”, disse Patrícia Terezinha Gonçalves.

Guarujá sai na frente de novo e é a primeira

da Região a licitar o Plano de Mobilidade Urbana

Guarujá dá mais um importante passo para criar o Plano Municipal de Mobilidade Urbana, cuja implantação é uma determinação do Governo Federal. O Município é o primeiro da Região a abrir licitação para contratar empresa especializada em consultoria de transporte público e planejamento urbano para fazer o estudo que vai embasar o Plano Municipal.
“Graças ao nosso esforço a partir de uma alteração que conquistei na aplicação do Fundo de Desenvolvimento Metropolitano vamos receber R$ 1,5 milhão para criar o Plano Municipal de Mobilidade Urbana. Com isso, estamos conseguindo tirar do papel uma exigência nacional. A grande maioria dos municípios do País ainda não conseguiu por falta de recursos. Mas nós conseguimos e estamos saindo na frente”, disse a prefeita.
O Plano Municipal de Mobilidade Urbana de Guarujá segue as premissas previstas no Plano Nacional, tendo como foco e prioridade a modernização do transporte público. O objetivo é reduzir o número de acidentes e mortes no trânsito, reduzir o tempo médio das viagens, ampliar o uso do coletivo na matriz de transporte da cidade, incentivar a utilização de modos não motorizados e reduzir emissões de poluentes, entre outros.
“O estudo do Plano de Mobilidade Urbana deve ser feito por técnicos especialistas no assunto e a maioria das prefeituras não possui profissionais qualificados, por isso temos que contratar uma empresa. O custo não é barato e, por isso, muitos municípios estão ainda na fase de elaboração de Termo de Referência. Graças ao aporte conquistado pela prefeita estamos um passo á frente e somos a primeira cidade da Região a licitar o Plano”, disse a diretora de Trânsito e Transporte Urbano, Quetlin Scalione.
A diretora acredita que, até o fim de junho, os estudos tenham início. “Não havendo nenhum recurso e terminada a licitação, será assinado contrato com a empresa”, conclui.
Imagens na traseira dos ônibus divulgam monumentos históricos
Com o objetivo de divulgar e levar as pessoas a conhecerem os principais monumentos históricos da Baixada Santista, os ônibus que circulam em Guarujá levam no vidro da parte traseira uma mídia elaborada em adesivo de vinil. Chamado de “Busdoor”, por ser uma publicidade móvel que proporciona um maior tempo de visualização, a campanha visa divulgar fortificações como a Fortaleza da Barra Grande, que figura entre os dois equipamentos do Estado cogitados para serem tombados como patrimônio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).
“Há muitas pessoas que não conhecem e não sabem a história de tão importantes monumentos existentes na nossa Cidade e Região. Através de um trabalho do coronel Elcio Rogério Sacomandi, professor Emérito da UniSantos queremos fortalecer a história dessas fortificações”, disse o diretor José Roberto Sobral.
Guarujá é pioneira também na gratuidade a partir de 60 anos
Sempre à frente nas questões que tangem a mobilidade urbana, acessibilidade e a inclusão, Guarujá instituiu a gratuidade aos idosos acima de 60 anos no transporte público municipal, por meio de Decreto nº 8.840/2010, da prefeita Maria Antonieta de Brito.
A medida de Guarujá foi a primeira da Baixada Santista a conceder a gratuidade aos idosos, reduzindo a idade mínima de 65 para 60 anos. A ação atende ao Estatuto Nacional do Idoso, que estabelece que a isenção fica a critério da legislação local.
Para a chefe do Executivo de Guarujá, a ação possibilita ao idoso, além da condição de ir e vir, a garantia de ter seus direitos respeitados e o exercício de sua cidadania. “Esta é uma luta minha desde os tempos do Legislativo. Eu, à época vereadora, e o saudoso ex-vereador Paulo Piasenti defendemos esta bandeira na Câmara. Há pouco mais de cinco anos, quando eu já estava à frente do Executivo, entendemos que era necessário dar aos idosos esta condição, quando institui esta política pública por decreto”, relatou a prefeita.

A responsabilidade desta matéria é da prefeitura de Guarujá.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...